É caro ser saudável?
3 Março, 2015

IMG_1839

Este é um daqueles temas que já queria falar há algum tempo, são tantas as vezes que escuto esta frase não como pergunta mas como afirmação.

Há uns dias em conversa com uma amiga ela disse-me que tinha gasto bastante dinheiro a comprar artigos considerados “saudáveis” que isto de ser saudável não é para todos. Que estava descontente com o seu corpo devido ao aumento de peso nos últimos anos. Na altura não aprofundei a conversa, mas conheço o seu estilo de vida e hábitos alimentares e não cheguei a perceber que “artigos saudáveis” é que ela comprou. Escuto tantas mulheres dizerem que estão descontentes com o seu corpo ou com a sua vida. Pois bem estar descontente já é um começo, mas o mais importante é MUDAR. Já não digo querer, pois muitas pessoas ficam-se pelo querer e esquecem a acção!

A frase: “Seja a mudança que quer ver no mundo”  assenta que nem uma luva.

comer emoções

Evidente que o tipo de comida com o qual alimentamos o nosso corpo é muito importante para nos sentirmos bem, estarmos saudáveis ou ter saúde (é o maior foco deste blog), mas não é tudo. Somos também o que consumimos emocionalmente, mentalmente e espiritualmente. Há muitas doenças que têm origem nos nossos pensamentos, nas nossas relações com os outros. Uma depressão pode estar ligada à falta de nutrientes, mas grande maioria das vezes a causa é EMOCIONAL. Uma compulsão alimentar não é apenas um hábito de comer muito num determinado momento, mas sim a relação da pessoa com o que come e as suas emoções, é o que chamamos de comer emoções. Não há uma forma milagrosa para resolver este problema, mas sim todo um trabalho interior que é preciso ser feito. Muitas pessoas deixam-se engordar porque deixam de gostar delas próprias, ou porque passaram por algum momento complicado da sua vida, há muitos factores. Mas depois também há o caso daquelas pessoas que dizem que comem bem e saudável e que cada vez engordam mais. Será que comem mesmo? Não é por comermos um dia uma refeição equilibrada que vamos construir uma saúde de ferro mas sim tudo aquilo que vamos fazendo ao longo de vários dias, semanas, meses e anos.

one bad meal and one good meal

O que é afinal comida saudável?
Na minha opinião comida saudável é aquela que a terra nos dá, nomeadamente alimentos o menos processado possível: legumes, frutas, leguminosas, cereais integrais, sementes, oleaginosas, carne (desde que produzida biologicamente) e peixe. É importante respeitar as opções alimentares de cada um e sim é possível comer alguma carne e peixe e ser saudável. O problema é que a grande maioria da carne que é produzida hoje em dia tem uma grande percentagem de hormonas, antibióticos e a forma como os animais são alimentados (à base de rações geneticamente modificadas) em nada beneficia a nossa saúde. Para além disso come-se muita quantidade de carne hoje em dia, já para não falar do impacto ambiental que isso causa.

Biológico Vs Convencional

É aqui que muitas pessoas dizem que comer mais saudável é caro. De facto se comparar-mos os preços exercidos sobre legumes e frutas produzidos biológicamente com o preço de legumes e frutas produzidos de forma convencional há algumas diferenças. O biológico é mais caro. Mas claro que também há diferenças a nível da qualidade do produto, que se baseiam:

  • Qualidades nutricionais
  • Sabor dos alimentos
  • Forma como é produzido
  • Quantidades e tempo em que é produzido

Pessoalmente, grande parte dos alimentos que consumimos cá em casa são biológicos (sobretudo legumes e frutas no qual como a casca), mas também compro algumas coisas em frutarias e mercados convencionais. Não sou rica e tenho um orçamento mensal para a alimentação, mas canalizo grande parte desse orçamento em produtos de qualidade. São escolhas! prefiro investir na alimentação do que noutro tipo de artigos ou no médico.

Para as famílias numerosas, com baixos rendimentos e que realmente não podem comprar legumes e frutas biológicos, não há nenhum mal em compra-los no convencional. É preferível comer frutas e legumes com alguns químicos do que comida pré feita e com poucos nutrientes. Para além de terem os químicos têm outras substâncias que os potenciam.

Comida Industrializada Vs Comida caseira

É incrível como uma refeição industrializada consegue ser realmente barata. Alimentar uma familia de 3 pessoas com uma refeição pré congelada, um refrigerante e uma sobremesa pode custar menos 10 euros. Na altura da europapança do Mc Donalds consegue-se comprar um hambúrguer por 1 €. Das duas uma ou a promoção é muito boa ou os alimentos usados são de baixa qualidade. Claro que nem tudo o que é barato é mau, mas comida industrializada não é saudável com toda a certeza!

Preparar a nossa comida é a melhor opção, pode parecer óbvio e lógico mas muitas pessoas não o fazem. Seja porque não gostam de cozinhar, não sabem, não têm tempo, não fazem planeamento de compras e refeições ou porque dá trabalho. As desculpas são inúmeras. Não é preciso ser um chefe para preparar refeições saborosas e saudáveis. O segredo está na simplicidade e variedade. Se fossemos analisar o que a maioria das pessoas come diariamente em relação à comida caseira poderíamos reduzir a Carne/peixe e um acompanhamento batatas/arroz/massa alguma alface/tomate e uma sopa de tempos a tempos. A simplicidade está lá, mas onde está a variedade? e que tal sairmos da zona de conforto e explorar o mundo dos vegetais, da fruta, das leguminosas? experimentar um ou dois dias por semana comer apenas vegetariano?

É caro ser saudável?

Pode ser caro se não for bem planeado. De fato alguns artigos que não são muito usados na nossa culinária são mais caros, como os superalimentos (sementes chia, maca peruana, cacau cru, spirulina entre outros), óleo de coco, tâmaras, quinoa. Mas não é apenas o seu consumo  que define uma alimentação equilibrada. O que define uma alimentação equilibrada é todo um conjunto de alimentos, frutas, legumes, cereais integrais, leguminosas, algumas sementes e oleaginosas. Se 80% da nossa alimentação for à base deste grupo de alimentos certamente não será assim tão caro. Será que é caro investir na nossa saúde?

Maneiras simples de ser saudável sem gastar muito dinheiro:

  • Comprar fruta e legumes da época: para além de serem mais saborosos, são mais baratos.
  • Comprar produtos locais e ao produtor: para além de estarmos a ajudar o produtor local, muitas vezes os produtos são mais baratos (não há gastos no transporte e com intermediários).
  • Comprar os frescos em mercados, feiras e mercearias: para além de serem mais baratos, são geralmente mais frescos e estamos a ajudar o comércio local.
  • Fazer algumas refeições sem carne ou peixe: estes são os alimentos mais caros e os mais consumidos se fizer algumas refeições sem eles vai ver que consegue refeições mais baratas. por exemplo arroz + leguminosas (como feijão) e legumes são uma excelente refeição, tem todos os macronutrientes e fica económico
  • Planear refeições semanalmente: fazer um menu semanal ajuda muito principalmente para quem não tem tempo.
  • Fazer compras semanalmente: bem sei que este ponto pode não ser do agrado de muitos mas os legumes e as frutas têm um prazo de validade curto, se os comprarmos todas as semanas conseguimos manter a sua frescura, qualidade e evitamos comprar em excesso e fazer desperdícios.
  • Comprar um produto em substituição de outro: e que tal retirarmos do carrinho de compras refrigerantes, cereais de pequeno-almoço açucarados, bolachas e outros que tais e com esse dinheiro comprarmos comida de verdade?
  • Comprar em quantidade e a granel: produtos como arroz, quinoa, aveia, sementes, farinhas integrais entre outros têm um prazo de validade mais alargado. Por exemplo no Jumbo ou em supermercados biológicos como o Brio, Miosótis e Biocoop (estes são os mais conhecidos na zona de Lisboa) encontram-se muitos destes produtos à venda a granel sendo mais baratos do que na embalagem.
  • Comprar um produto mais caro todos os meses: há produtos que são mais caros que os convencionais, por exemplo cacau cru, óleo de coco, azeite de qualidade, quinoa (costuma estar a 9€ o kilo), entre outros, se não os pode comprar todos este mês compre apenas um.
  • Adaptar receitas: faço isso muitas vezes, se a receita diz para usar frutos vermelhos ou morangos e não estamos na época ou estão muito caros uso outra fruta qualquer. Se não tenho quinoa uso arroz ou millet há tantas possibilidades.
  • Fazer exercício físico de sem gastar muito dinheiro: existem muitos desportos que não exigem um gasto mensal, andar, correr, dançar entre outras actividades
  • Amar, conviver, criar laços, passear: pode parecer cliché mas é das coisas mais saudáveis que podemos fazer por nós próprios pois o AMOR a AMIZADE a PARTILHA e os MOMENTOS não têm preço!

Be healthy*Be conscious*Be happy

[social_warfare]
Vânia Ribeiro

Vânia Ribeiro

Criou o Made by Choices em 2015 com a missão de viver e inspirar para uma vida mais saudável. Autora dos livros As 5 Cores da Cozinha saudável e O Menu da Semana“.

6 Comentários

  1. Roberta Frontini

    Olá 🙂 Adorei o post. Tenho andado a explorar o teu blog e estou a fazer imensas alterações na minha alimentação. Eu que não bebia bebidas vegetais (NUNCA comprei nenhuma) hoje fiz pela primeira vez leite de coco. Nunca pensei gostar tanto! NUNCA! Obrigada! Usei a sobra e fiz farinha. Já ali tenho pronta para uma próxima receita. Não posso deixar de concordar que comer mais saudável é bem mais caro. Ainda hoje estive para comprar cajus bio ao natural e assustei-me com o preço. Acabei por não trazer 🙁
    Uma sugestão que eu amava ver o no teu blog era se podias fazer um post com produtos. Tenho visto em alguns blogs isso mas como não conheço tanto os blogs como conheço o teu, não gosto de me fiar. Estou a falar num post em que nos poderias dizer que produtos poderiamos comprar, saudáveis e em conta. Não sei se me estou a fazer entender.
    Um beijinho
    Roberta

    Responder
    • Vânia Ribeiro

      Olá Roberta,
      Fico muito feliz! o “leite” de coco é das bebidas vegetais que mais facilmente gostamos (eu pessoalmente sou fã).
      Os frutos secos no geral são caros.. eu costumo comprar ao kilo acho que sai mais em conta.
      Aos poucos vou falando nos produtos, se acompanhar a rubrica favoritos do mês normalmente vou mostrando alguns.. mas vou ter em consideração essa sugestão e pensar num futuro post.
      Beijinhos
      Vânia

      Responder
  2. Cláudia

    Olá Vânia, Parabéns!!! Adorei este post concordo plenamente contigo. Estou a iniciar este caminho à pouco tempo mas estou a gostar bastante e adoro comer bem mas confesso q excepcionalmente ainda cometo alguns devaneios alimentares.
    Para mim o que tem sido mais difícil é criar doces, fico à toa. E no outro diz tentei fazer manteiga de amêndoa e não correu bem 🙁
    Na minha zona é difícil encontrar legumes e frutas biológicas, sou da zona do Montijo.
    Tenho seguido o teu blog e página facebook e adoro!! Parabéns e continua
    Beijinhos e boas festas

    Responder
    • Vânia Ribeiro

      Olá Cláudia..
      Nessa zona do Montijo não conheço mercados biológicos, mas penso que é possível entregas de cabazes biológicos semanais/mensais.
      O que correu mal na manteiga de amêndoa?
      Beijinhos e obrigada pelo feedback

      Responder
  3. Carolina

    Olá. O teu blog é fantástico, PARABÉNS!! Que mercados em Lisboa é que conheces? Vivo cá à pouco tempo e adorava ir a uns mercados fixes e comprar legumes e frutas biológicas.

    Responder
    • Vânia Ribeiro

      Olá Carolina..
      Tens aos sábados mercados de rua biológicos no campo pequeno mesmo ao lado da praça de touros (das 09 as 14h) e tambem aos sábados no mesmo horário no largo do principe real. 😉
      Beijinhos Vânia

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Já segues o Made by Choices nas redes sociais?

Subscreve a Neswletter

Recebe gratuitamente o eBook “7 pequenos-almoços para a semana”