Viagem a Londres, as minhas dicas
12 Outubro, 2018

Londres era aquela cidade que queria visitar há imenso tempo. Não só pelas suas inúmeras opções gastronómicas vegetarianas (que também era importante para mim), mas por toda a arquitetura e dinâmica da cidade.

Para quem acompanha o Made by Choices no instagram deve ter visto alguns dos momentos da viagem pelo instastories.

Inicialmente queria fazer apenas um video com os melhores momentos, tal como na viagem a Açores-São Miguel. Contudo, como me pediram muito, decidi fazer este post com as minhas dicas da viagem a Londres. 

Quero referir que Londres é uma cidade enorme e é quase impossível ver tudo em apenas 5 dias, ao todo foram 7 (de 19 a 25 de Setembro), no entanto 2 dias são perdidos em viagem. Efectivamente foram 5 dias úteis que estive em Londres e apanhei 1 dia e meio de chuva.

Neste post vou abordar:

  1. O clima
  2. Como planear a viagem
  3. Avião
  4. Dormir
  5. Deslocações
  6. Restaurantes
  7. Locais a ver

1. O clima:

Londres é conhecida pelo tempo incerto, agora pode chover, daqui a 2 horas pode estar sol e foi exactamente esse o tempo que apanhei. Saí de Portugal com 30ºC e cheguei a Londres com 16ºC. Houve dias que marcava 3ºC.

Nesta altura do ano Setembro/Outubro o clima de Outono já está bem presente.

1ª dica – levar 1 chapéu de chuva na mala, roupa quente ou casacos e sapatos/ténis confortáveis.

2. Como planear a viagem:

Esta viagem foi uma surpresa do Pedro, mas quando soube que iríamos a Londres fiz algumas pesquisas de locais a visitar e também onde comer. Vou mencionar 2 aplicações que usei muito nesta viagem e que aconselho:

É uma aplicação para telemóvel, tanto dá para Android (versão gratuita ou paga), como IOS (pago) e funciona à semelhança do tripadvisor, mas é exclusivo para restaurantes, locais e lojas Vegan; Vegetarianos e com Veg-options. Nota: é necessário conectividade com internet para funcionar. Gosto muito desta aplicação, apesar de ter uma ou outra falha.

É uma aplicação para telemóvel (gratuita) e basicamente funciona como guia de transportes públicos. Funciona por gps, mas é necessário ligação à internet e permite em tempo real descobrir o percurso (de Uber, autocarro ou metro) para qualquer destino. É perfeito para andar em Londres nos transportes públicos.

Antes de viajar comprei os bilhetes online para o Madame tussauds e para o London Eye. Duas atrações turísticas bem conhecidas e que vale a pena comprar os bilhetes com antecedência.

3. Avião:

Com as várias companhias aéreas lowcost que fazem viagens diárias para Londres, é possível comprar bilhetes bem em conta (dependendo da época e do tempo de antecedência).

Para esta viagem escolhemos a TAP pois o aeroporto fica próximo da saída de metro (linha azul Piccadilly), mas tanto a Ryanair com e Easyjet fazem voos para Londres (ficam em aeroportos diferentes) e precisam de apanhar o comboio até ao centro da cidade.

4. Dormir:

Inicialmente a ideia era ficar num hotel próximo do centro, mas isso implicava ter de almoçar e jantar fora todos os dias. Por essa razão decidimos alugar uma casa. Desta vez o escolhido foi o booking.com.

Honestamente eu prefiro ficar num apartamento, pois permite fazer algumas refeições caseiras e o conformo é diferente.

O único senão deste apartamento é que ficava na zona norte de Londres (zona de Southgate), cerca de 30 minutos de metro até ao centro da cidade. Mas a casa era ótima e com todas as comodidades.

5. Deslocações: 

O transporte que mais usamos foi o underground (metro). Como o aeroporto Heathrow (terminal 2), tem ligação com a linha de metro piccadilly, foi muito mais fácil chegar ao centro e à zona do apartamento.

Para andar de metro e transportes publicos, o ideal é:

  • Comprar cartão “Oyster Card”– que é um cartão magnético e que se vende na estação de metro, custa 5 libras (reembolsáveis na devolução). Com este cartão podemos carregar com uma quantia e usar como “pay-as-you-go“, pagamento descontado à medida que vamos usando e o valor depende das zonas.
  • Dentro do cartão Oyster Card podemos carregar também um “Travel Card” para 7 dias (que foi o que usei). Os valores vão depender das zonas que pretendem andar. A vantagem do travel card é que podemos andar ilimitadamente durante 7 dias no metro e autocarro.

Resumindo: O Oyster Card (cartão electrónico) pode ser carregado com dinheiro (neste caso libras) que serão debitadas à medida que saímos da zona abrangida pelo do travel card . Também usei este cartão para fazer a travessia de barco pelo rio tamisa.

Caso fiquem menos dias em Londres, aconselho a procurar outras alternativas para além do Travel Card (que compensa apenas para os 7 dias).

6. Restaurantes:

Ficaram muitos por experimentar, mas já levava uma lista no Happy Cow (app referida acima) de restaurantes a visitar.

1 – The Mae Deli – Deliciously Ella (vegan)

A Ella Woodward ou mais conhecida como Delisciously Ella foi das primeiras pessoas que comecei a seguir quando decidi mudar de alimentação. Estava no topo da minha lista de restaurantes a visitar em Londres.

  • Comida – pedimos 2 pratos quentes do dia e 2 lattes com 2 sobremesas.
  • Ambiente – adorei o ambiente do restaurante e a variedade de opções.
  • Localização – muito bem situado, fica próximo do metro
  • Preços – são médios, não achei caro (na minha opinião), paguei cerca de 35 libras para 2 pessoas.
  • Classificação – a comida é boa, mas não é uau.. é o tipo de comida familiar e de conforto. Adorei as sobremesas.

Para quem gosta da Ella recomendo a visita.

2 – Purezza Pizzaria (vegan) 

Não foi um restaurante recomendado, mas encontrei nas minhas pesquisas pelo happy cow. Queria muito experimentar uma pizzaria totalmente vegan e com opções sem glúten. Os empregados são muito simpáticos e há 3 variedades de massas: multicereais, com cânhamo ou proteica e sem glúten.

  • Comida – pedimos 2 pizzas uma sem gluten e outra de cânhamo (os queijos são caseiros e é tudo vegan), bebemos kombucha e para sobremesa uma pizza de chocolate e Oreo.
  • Ambiente – 5 estrelas, o espaço é muito acolhedor
  • Localização – fica na zona de Camden Town e relativamente próximo do metro. Com gps é fácil de encontrar ?
  • Preços – é carote, foi o restaurante mais caro, pagámos 55 libras para 2 pessoas.
  • Classificação – as pizzas são maravilhosas, mas a sobremesa já foi em excesso ?

No geral recomendo para quem gosta de pizzas pouco tradicionais, de massa fina.

londres
Londres

3 – Redemption (vegan)

Restaurante vegan recomendado pela Patricia (Juicy edition) e posso já dizer que foi o meu restaurante favorito. A comida é maravilhosa.

  • Comida – Pedimos uma bowl do dia e um buff burguer (hambúrguer de cogumelos, feijão e beterraba). Bebidas do dia e para sobremesa uma tarte crua de lima e abacate.
  • Ambiente – 5 estrelas, o espaço é ótimo, mas a comida demora um pouco
  • Localização – fica na zona de Notting Hill mas um pouco afastado do metro, com gps é fácil de encontrar
  • Preços – Não achei caro, pagámos 37 libras
  • Classificação – A comida é deliciosa, estava tudo muito bom. O vencedor foi o hambúrguer de cogumelos e a sobremesa.

Aconselho a quem gosta de comida vegetariana dentro da onda “saudável”.

4 – Wild food cafe (vegan e maioritariamente raw)

Restaurante vegan e maioritariamente raw (pratos crudivoros), apenas experimentamos as sobremesas, mas quero voltar para comer os pratos principais.

  • Comida – Pedimos 2 sobremesas cruas e 2 batidos
  • Ambiente – Pequeno, mas acolhedor.
  • Localização – Fica na zona linda de Covent Garden
  • Preços – Não é barato, pagámos 35 libras por 2 sobremesas e 2 batidos.
  • Classificação – Gostei tanto, que quero voltar para almoçar ou jantar. As sobremesas são verdadeiras obras de arte.

Aconselho a quem está habituado a comida vegetariana, dentro da onda do saudável e gosta de comida crua.

 

Londres
Londres

5 – Mildreds (vegetariano e vegan)

Tinha muita curiosidade em experimentar este restaurante pelas reviews, mas no geral não surpreendeu, por isso gostei, mas não adorei.

  • Comida – Pedimos uma bowl de vegetais e um burrito vegetariano (mas tinha opção vegan). Não pedimos sobremesa.
  • Ambiente – Agradável, mas com muito ruído.
  • Localização – Fica na zona de Camden Town.
  • Preços – Razoável. Pagámos 30 libras
  • Classificação – Gostei, mas não foi o meu favorito.

6 – What the pitta (kebab vegan)

Restaurante/bar vegan, e foi o “menos saudável” que visitámos. O kebab é feito de soja e o restaurante cheira imenso a fritos ?

  • Comida – pedimos 2 kebab vegan.
  • Ambiente – achei descontraído, cheira a fritos, mas é bastante pequeno.
  • Localização – na zona de Camden Town, relativamente próximo do metro.
  • Preços – 7,95 libras por kebab
  • Classificação – é razoável, não achei extraordinário.

Aconselho a quem gosta de kebabs e quer uma opção vegan, no entanto não é “saudável”

 

7. Locais a visitar:

Londres é uma cidade enorme e com muitos locais para visitar. Nesta primeira visita a Londres decidimos ir os locais mais emblemáticos da cidade.

Atrações pagas:

  • Madame Tussauds – O famoso museu de bonecos de cera, onde podemos encontrar as celebridades mais famosas. Aconselho a comprar o bilhete online e a marcar para um dia e hora onde a afluência de visitantes é menor. Gostei de visitar, embora seja para ver apenas uma vez ?.
  • London eye – Eu tenho vertigens e medo de alturas, mas não podia deixar de andar na famosa roda gigante, por isso aconselho muito. Escolham um dia de sol. Aconselho e voltaria a andar.

Locais gratuitos e “obrigatórios”:

  • Museus – A maioria dos museus em Londres são gratuitos. Fomos ao Museu de História Natural e aconselho vivamente. Ficaram mais museu para visitar.
  • Palácio de Buckingham e render da guarda – Outro local icónico e de visita obrigatória, conseguimos ver o render da guarda (que tem horário e no outono/inverno tem dias especificos).
  • Parques – Existem imensos parques em Londres e recomendo a visita ao Hyde Park (perfeito para ver esquilos, o lago e patos.. muitos), Primerose Hill (vista incrível sobre a cidade) e o Regent´s Park. Nota: levem amendoins para os esquilos.
  • Pontes – existem várias em Londres e todas têm a sua beleza. Não deixem de visitar a Tower Bridge (a mais linda), London Bridge (a mais antiga) e a Westminster Bridge (dá para o famoso Big Ben).
  • Outros locaisBig Ben, não consegui ver pois estava em obras (fica para uma próxima). Piccadilly Circus, fica mesmo no centro da cidade e é quase obrigatório. Chinatown, fica na zona de SOHO e é um local bem diferente e giro. Camden Town (fui umas 3 vezes), local perfeito para comer e fazer compras, as lojas são bem alternativas.

Video Vlog – viagem a Londres

Resumindo, adorei visitar Londres e espero voltar em breve. E vocês, já foram a Londres? Que locais mais gostaram? O que sugerem numa próxima visita?

Até breve

Vânia

Vânia Ribeiro

Vânia Ribeiro

Criou o Made by Choices em 2015 com a missão de viver e inspirar para uma vida mais saudável. Autora dos livros As 5 Cores da Cozinha saudável e O Menu da Semana“.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

produtos Made by Choices

Subscreve a Neswletter

Recebe gratuitamente o eBook “7 pequenos-almoços para a semana”

Categorias

Receitas Saudáveis

Na cozinha

Vegetariano 101

Sustentabilidade